24.5.07

Feira do Livro

Começa hoje, às 18h, a Feira do Livro de Lisboa e aparentemente as notícias não são muito animadoras. Há menos pavilhões, o apoio camarário diminuiu, o pavilhão que estava habitualmente no topo da feira desaparece, dando lugar a uma tenda mais pobre e a programação é muito fraquinha. E pelo que li hoje no DN, não há casas de banho (!!!), ainda há restos de um estaleiro das obras do túnel e o apoio de restauração é dado por duas roulottes que vendem água a 1,5 euros. A própria publicidade é quase inexistente. Grave é também o cancelamento do país-tema da feira, o Brasil, ao que parece por falta de interesse do lado brasileiro.

Enfim, de um modo geral nota-se um grande desprezo por uma iniciativa que devia ser apoiada e acarinhada, como uma grande festa de Lisboa, cidade onde os grandes eventos culturais não abundam.

Apesar de tudo há algumas boas notícias: a feira regressa à zona sul do Parque, o que deverá aproximá-la das pessoas e terá uma nova configuração que deverá facilitar a circulação entre os stands. E depois, claro, o principal: muitos livros (80 a 100 mil), ao ar livre e com descontos tentadores.

1 comentário:

Carina disse...

Há mais duas boas notícias. Este ano houve duas alterações relevantes no regulamento que fizeram a diferença:

- Uma alteração, recente, do regulamento da Feira permite pela primeira vez a venda de livros em língua estrangeira.

- De salientar ainda que os livros com mais de 18 meses têm desconto livre pelo que os Editores têm praticado descontos de 20, 30, 40 e 50%, sem qualquer limitação regulamentar.

Dossier de Imprensa: http://www.feiradolivrodelisboa.pt/documents/1.pdf

quanto ao resto, a organização continua a cometer grassos erros. Quando será que vão "dar ouvidos" às críticas consistentes que se fazem por aí e das quais têm conhecimento?