9.5.08

Duluoz, o Vaidoso

.
.
Não sei porquê mas, sendo Jack Kerouac um autor bastante conhecido e admirado, os seus livros têm demorado a chegar a Portugal, havendo ainda muito por traduzir.
.
Duluoz, o Vaidoso, publicado pela primeira vez em 1968, chegou agora até nós pela Relógio D'Água. Escrito pouco antes da morte do autor, trata-se de um livro profundamente autobiográfico (tal como os restantes) retratando o perído da vida de Kerouac entre 1935 e 1946: o período em que passou pela universidade de Columbia, vindo de uma pequena cidade de província; as viagens a bordo de um navio de carga durante a II Guerra Mundial; as primeiras experiências literárias; os amigos (Allen Ginsberg e William Burroughs, entre outros); e a formação da beat generation.
.
Não se pense no entanto que estamos perante um estilo de escrita semelhante ao de Pela Estrada Fora ou Os Subterrâneos. Aqui temos um Kerouac atípico, mais calmo e melancólico, mas muito bom também.

1 comentário:

Luís Antero disse...

sempre muito bom, acrescento com ternura. como sugere Paulo Faria no fim do seu magnifico prefácio, era tão bom podermos ter o nosso Jack a beber um copo connosco e a contar-nos a cena toda a viva voz. no fim líamos a poesia de gisnberg, por exemplo. q cambada magnifica são estes gajos. mesmo q com pouca tradução, ainda vamos tendo alguns bons livros da beat na nosso praça. mas venham +, mtos +. abraço.