18.5.09

Lisboa, História Física e Moral

.
.
"Chegou agora a vez de Lisboa. História Física e Moral (2008), nas livrarias desde o último Natal. Como vem escrito na contracapa, «cobre a existência contínua da cidade de Lisboa, abordando inicialmente o sítio geográfico e os seus primeiros habitantes, depois as cidades romana, visigótica e muçulmana, e indo, após a reconquista nacional de 1147, até depois do ano 2000.» Há capítulos específicos sobre os períodos Medieval, Manuelino, Maneirista, Filipino, Barroco, Joanino, Pombalino, Oitocentista e Novecentista, com as respectivas plantas topográficas. Em 23 subcapítulos recupera-se a memória e a circunstância dos mais relevantes factos históricos, políticos e culturais ocorridos até 1998. Vários índices remissivos — de autores, arquitectos, urbanistas, artistas plásticos, sítios, arruamentos, edifícios, monumentos, personagens, instituições, etc. —, um índice de mapas e ilustrações e ainda um índice analítico dos capítulos, permitem consulta orientada. Dizer ainda, porque é verdade, que o livro, apesar das suas 873 páginas de grande formato, se lê como um romance, com a vantagem de poder ser lido ao sabor dos nossos interesses."
.
[nota de leitura de Eduardo Pitta no Da Literatura]

1 comentário:

E se Braga fosse chuva disse...

boas
hoje andei pela net a pesquisar umas coisas (sou um funcionário pouco exemplar) sobre uns autores e vim parar a este blog várias vezes.
muitas várias vezes!
tive que ficar a lê-lo portanto.
por isso os meus parabéns. poderia fazer a critica de que é demasiado lisboa-centrado, mas não... quando aí for já tenho livrarias por onde passar. (a "idolátrica, o seu esplendor" é muito vazia nesse sentido).

bom trabalho.