21.9.07

Luiz Pacheco: o Mito do Café Gelo

.

O MITO DO CAFÉ GELO
.
… Ou os saudosismos exaltados. No dia 1 de Maio de 1962 houve em Lisboa uma grande manifestação popular. A Baixa, principalmente o Rossio, foram cenário de muita pancadaria, com tiros, mortos, feridos, correrias, cacetada brava: carros de água e não só: azul de metileno, a porcaria duma tinta que sujava tudo, marcava os manifestantes. Polícia de choque, armadíssima e vigilante e aguerrida. No Café Gelo (onde me dizem haver hoje uma casa de hamburgers de nome cabalístico, ABRACADABRA), estava a malta habitual preparada para os acontecimentos. Como sofro de agorafobia, no momento exacerbada pela prudência, sentei-me resguardado a um cantinho (de nada me valeu); a meu lado o pai da Fernanda Alves e lembro também a Fernanda, o Ernesto Sampaio, o Virgílio Martinho, o João Rodrigues. Por um pequenino incidente que seria longo explicar, surgiu-nos a polícia de choque, levámos porrada. No dia seguinte, o Cerqueira, gerente do café, foi chamado à esquadra do Nacional e ficámos proibidos de frequentar o Gelo.
.
Ora, passados trinta anos, fazem-me perguntas sobre o que era o Café Gelo, sobre aquela malta que se reunia ali, o que se passava, em suma. E sinto-me encavacado para responder, ao certo. Há que constatar: criou-se uma lenda. Exagerada, mitificada, boatada? é o costume, o natural das lendas. Escreveram-se teses sobre (da Aldina Costa, por exemplo). Em trabalhos universitários sobre o Surreal em Portugal é provável que o Gelo seja citado (por ex: o da Eduarda Feio e da Aurélia Cândida). Em tempos, eu próprio escrevi ou gravei uma coisata chamada «Central Gelo», relacionada com os panfletos, polémicas, intrigas desnorteantes, mais ou menos revolucionárias, como a divertida Operação Papagaio (disto sabe melhor que eu o Luís Filipe Costa: até metia assalto ao Rádio Clube Português, com armas de guerra!) Reconheço: a fama do Gelo, já na época, teria algum fundamento. E será, talvez isso, que perdura ainda.
.
Na clientela do Café Gelo, nos anos 50-60, não teria homogeneidade etária, coexistiam tipos dos 8 aos 80, do José Carlos González, caco infantil, ao Raul Leal, do Orpheu, caquético total. Escassa identidade ideológica, dos fascistas à Goulart Nogueira aos anarcas como o Forte, o Henrique Tavares, o Saldanha da Gama. Prostitutas, bêbados e maricas. Maluquinhos como o António Gancho. Nenhuma programação estética. Dali não saiu Revista, doutrina, escola que se aproveitasse. Então?! Havia, isso sim, um espaço de convívio em liberdade plena, feroz e mútua crítica, nenhuma contemplação pelo arrivismo, a vida prática, as etiquetas sociais que noutros meios, da mais categorizada Oh Posição oficial se evidenciavam.
.
E houve suicídios, amores desatinados, gente perdida para sempre, muitos e muitos poemas, livrinhos de estreia. Tudo e um tanto desorganizado e traquinas. E gargalhado, inócuo; haveria ali, no ambiente, uma poesia comunicante, o Herberto que me perdoe roubar-lhe o ápodo. E seria o que nos atraía, então. E terá sido a sua referência melhor, a substância da lenda.
.
[Luiz Pacheco, in Figuras, Figurantes e Figurões, O Independente, 2004]

8 comentários:

Anónimo disse...

Magnificent web site. Lots of helpful info here. I'm sending it to several friends ans also sharing in delicious. And of course, thanks for your sweat!

Also visit my web site - dieta daneza

asdasd disse...

可貸車價150%‎
銀行二胎代墊
周轉
低利貸款買車
汽車貸款首選
車貸線上客服
利率
全方位貸款
分期償還

線上免費看a片 disse...

現金板被抓
九州現金板
線上免費看a片
現金板
賭場黑名單
成人文學
免費OL絲襪美腿自拍
現金版代理
娛樂城活動

淫娃免費視訊聊天室 disse...

偷拍裙底直播
台灣賭神
戴子郎的漏洞投資學
現金版詐騙
娛樂城
娛樂城優惠
成人小說
無碼做愛影片
無碼性愛

視訊聊天室 disse...

賭神小古課程
正妹聊天室
現金網
嘟嘟成人網站
博客網
娛樂城註冊送
財神現金網
歐博百家
現金版

免費a片下載 disse...

免費影片
免費裸體直播
免费性爱视频
日本a片動畫
日本a片卡通
日本美少女寫真集
性虐待影片
性感內衣秀
性感影片

a片影片 disse...

娛樂城優惠
娛樂城推薦
娛樂城活動
娛樂城評價
娛樂城註冊優惠活動
娛樂城註冊送
娛樂城賺錢
娛樂城體驗金
娛樂城送體驗金

裙底淫照 disse...

老虎機
球板
球版
情色文學
情色a片下載
情色小說
情色論壇
情趣用品
指油壓按摩